As aventuras do Papaconas

Como foi a nossa primeira vez no motel…

Se acompanham os meus textos, já sabem que andei a realizar casting para encontrar o meu novo parceiro para vídeos. E daí a chegada do PapaConas. Como foi a nossa primeira vez no motel…

As aventuras do PapaConas

Entrei no quarto ele não me deixou respirar, encostou-me à parede deu-me um beijo molhado, num puxão rebentou os botões da minha camisa agarrou as mamas com força e sugou-as, continuou a descer pela barriga beijando-a, mete-me a mão na minha cona.

Suspiro, gemo, sinto-me encharcada, aquela sensação de ainda não me fodeu e já me esporrei toda.

Mas ainda assim ele esteve perdido a deliciar-se com o meu suco, chupou, lambeu, mordiscou a minha cona até as minhas pernas ficarem dormentes de tantos espasmos.

Agarrou-me pelos cabelos, debruçou-me sobre a mesa e enfio aquele pau delicioso na minha cona, fodeu-me com força ao mesmo tempo que me agarrava as ancas puxando para ele e dava algumas palmadas que deixaram o meu rabo bem marcado.

Colocou a mão no meu pescoço e pôs-me de joelhos para lhe chupar os colhões e o caralho até se esporrar todo.

Chegamos assim ao fim do primeiro round, tomamos um banho de jacuzzi para relaxar e entre jactos e carícias retomamos a acção mais fervorosamente.

Ao fim de duas horas de foda intensa pedimos serviço de quartos, repor energias ainda em estado de ecstasy.

Foi uma excelente prenda.

Beijinhos boas punhetas.